Acompanhe os principais temas discutidos no ENIC

ENIC2018

                O presidente da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), José Carlos Martins, em discurso de abertura do 90º Encontro Nacional da Indústria da Construção (Enic), evento realizado de 16 a 18 de maio em Florianópolis elogiou as medidas do governo Temer, principalmente a reforma trabalhista, mas também fez cobranças. Lembrou o caso do prédio que desabou em São Paulo este mês e pediu que o governo criasse uma legislação que seja capaz de flexibilizar a regularização desses prédios ocupados, o que envolveria o setor da construção civil. Cobrou do governo novas posturas para reduzir os juros bancários e o custo da burocracia. “Hoje, 12% de um imóvel é custo com burocracia”, disse. O presidente da CBIC, promotora do evento, também cobrou do presidente a reforma da Previdência e pediu a criação de um conselho estratégico para que o governo possa conhecer as demandas do setor. Reforçou que a insegurança jurídica, o crédito limitado e a burocracia são pontos fundamentais que criam um ambiente desfavorável ao investimento.

Em resposta ao reconhecimento da atividade da construção para a economia do País, principalmente como geradora de emprego em grandes escala, o presidente Michel Termer  anunciou crédito de R$ 44,1 milhões para sete cidades de Santa Catarina e uma do Rio Grande do Sul para obras de qualificação viária. Informou ainda a construção de 50 mil novas residências do Minha Casa Minha Vida e lançou o sistema de Modelagem de Informação na Construção (BIM).

Os ministros do Trabalho, Helton Yomura; da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Marcos Jorge; do Planejamento, Esteves Colnago; das Cidades, Alexandre Baldy; do Turismo, Vinícius Lumertz; o presidente do BNDES, Diogo Oliveira; e o Governador de Santa Catarina, Eduardo Pinho Moreira, estavam entre as autoridades presentes.

 

Acesse registros, notícias  e apresentações!

Leia Também

Deixe seu comentário