Taxa de velocidade de vendas de imóveis novos em porto alegre foi de 9,85% no acumulado do ano

A taxa de velocidade de vendas (relação das vendas sobre as ofertas) de imóveis novos em Porto Alegre foi de 6,86% em outubro último, inferior à registrada em setembro, quando atingiu a 14,55% segundo apurou a Pesquisa do Mercado Imobiliário da Capital elaborada mensalmente pelo Departamento de Economia e Estatística do Sinduscon-RS.

As vendas ficaram 58,72% abaixo de setembro, com 213 unidades comercializadas, contra 516 no mês anterior. As vendas se concentraram principalmente em apartamentos de 2 e 3 dormitórios, com área privativa até 80 m² e nas faixas de valor entre R$ 286 mil e R$ 725 mil, com forte participação também da faixa de R$ 151 mil a R$ 219 mil.

No acumulado do ano, as vendas registraram retração de 6,49%, caindo de 3.666 unidades comercializadas em igual período de 2014 para 3.428 em 2015. Já a velocidade de vendas apresentou leve aumento se comparada com o ano anterior: 9,85% contra 8,92%. Isso ocorreu por conta da redução gradual da oferta ao longo de 2015.

Em outubro último, houve o lançamento de um único empreendimento, num total de 15 unidades, com apartamentos de 3 e 4 dormitórios, na faixa de valor acima de R$ 1,7 milhão.

No acumulado do ano (janeiro – outubro) os lançamentos registraram queda de 7,08% em relação ao mesmo período de 2014, o que decorre tanto das condições econômicas deterioradas do país quanto das dificuldades para a aprovação de projetos junto à Prefeitura de Porto Alegre.

A oferta de imóveis novos à venda encontra-se atualmente em 3.108 unidades, o que representa uma manutenção em relação a outubro último e uma contração de 19,50% ante a novembro de 2014.

O Sinduscon-RS esclarece que os números da Pesquisa do Mercado Imobiliário se referem a uma amostra de 50 empresas que abrangem aproximadamente 60% do mercado. Mas, de acordo com o último Censo do Mercado Imobiliário, a oferta total de imóveis novos na cidade está em 6.306 unidades.

Mais informações na área exclusiva dos associados.

Leia Também

Deixe seu comentário