Governo estuda medidas para atrasos nos repasses do Minha Casa Minha Vida

[smartslider3 slider=19]

Durante reunião-almoço do Sinduscon-RS realizada no dia 23 de agosto, o presidente da Entidade, Aquiles Dal Molin Junior,  solicitou ao convidado palestrante, o ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, uma solução aos atrasos dos repasses ao Programa Minha Casa Minha Vida. O programa já acumula cerca de R$ 450 milhões em repasses, o que pode afetar diretamente os empregos de 200 mil trabalhadores pelo país. “A estimativa é que no Rio Grande do Sul a dívida passe de R$ 20 milhões até o final deste mês”, alerta o dirigente.

O ministro reconheceu que o governo está com dificuldades em colocar em dia os repasses. Explicou que o assunto é complexo, mas que a equipe econômica estuda uma solução. Adiantou também, que em breve os empresários do mercado imobiliário terão acesso a R$ 30 bilhões para a habitação, por meio de recursos do Fundo de Garantia por tempo de Serviço (FGTS). Estes recursos estão represados devido à falta de um pagamento complementar, por parte do Governo Federal, na ordem de R$ 22 milhões, para honrar uma portaria interministerial publicada em 14 de agosto, o que deve acontecer até 28 de agosto (quarta-feira).

Durante o evento na sede do Sinduscon-RS, o ministro Onyx apresentou um breve relato das medidas visando a simplificação, redução e desburocratização no Brasil, para a construção de um ambiente que sustente o caminho para a prosperidade.

Leia Também

Deixe seu comentário