Presidente do Sinduscon-RS apresentou desempenho do setor e projeções

A Construção Civil, após ter crescido em média 4% nos últimos cinco anos no País, encerrou 2013 com uma expansão de apenas 1,9%. Enquanto isto no RS, o setor cresceu 2,0%. Para 2014, não se espera um resultado tão diferente de 2013, principalmente considerando-se as projeções de comportamento do PIB. A médio e longo prazo, porém, o potencial de negócios é favorável, devido ao déficit habitacional de cerca de 5,5 milhões de unidades e às carências existentes na área de infraestrutura. Durante coletiva concedida à imprensa no dia 10 de abril no Hotel Plaza São Rafael, o presidente do Sinduscon-RS, Ricardo Sessegolo, apresentou o desempenho e perspectiva para o setor da construção civil.

Questionado pelos jornalistas presentes sobre a possibilidade de vir a ocorrer uma bolha imobiliária no Brasil, o dirigente afirmou que a situação do setor, no país, é muito diferente dos mercados onde houve o “estouro” da bolha. Por exemplo, enquanto no Brasil o crédito imobiliário equivale a apenas 8% do PIB, nos Estados Unidos é de 80%. Além disso, salientou, nos últimos anos foram criados mecanismos de segurança jurídica que derrubaram a inadimplência para menos de 2%.

Segundo o presidente do Sinduscon-RS, o aumento de preço dos imóveis foi em grande parte devido à recuperação da defasagem passada e também resultou de fatores conjunturais da economia e não da especulação. Os custos dos terrenos, a carência de mão de obra, os preços dos insumos e equipamentos também não sinalizam baixa. Estes fundamentos reforçam a conclusão de que os preços dos imóveis devem se manter estáveis, acompanhando a variação média da inflação, acrescentou.

 

Em Porto Alegre, especificamente, o quadro atual é de redução na oferta de imóveis novos, devido a dificuldades na aprovação dos projetos junto à Prefeitura e Corpo de Bombeiros. A se manter esta situação, e se também não houver diminuição na taxa de velocidade de vendas, a perspectiva é de que ocorra escassez de imóveis para compra a partir de setembro e outubro deste ano.

Na oportunidade, o Sinduscon-RS lançou o Boletim Econômico da Construção Civil Gaúcha, edição relativa a 2013, contendo os principais dados sobre o desempenho do setor.

Leia Também

Deixe seu comentário