Caixa se reestrutura para voltar a ser o banco da habitação

[smartslider3 slider=29]

O superintendente regional da Caixa Econômica Federal, Ricardo Bier Troglio, e o superintendente executivo de Habitação de Porto Alegre, Jairo Antônio Manfro, foram palestrantes da Reunião-almoço do Sinduscon-RS realizada no dia 3 de março. O dirigente da Entidade, Aquiles Dal Molin Junior, saudou os convidados ao mesmo tempo em que cumprimentou o Banco pelas revolucionárias medidas recentes que já estão impactando positivamente no mercado imobiliário no País.  Trata-se da ampliação de opções de financiamento ao comprador de imóvel e novidades também à produção.

Segundo Troglio, os resultados obtidos pela Caixa com as mudanças de gestão e lançamento de novos produtos superaram as expectativas. A Instituição teve um desempenho de 100% em 2019 comparado com 2018. Foram R$ 26 bilhões atingidos em contratações através do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE) e a projeção em 2020 é de R$ 52 bilhões. A carteira habitacional da Caixa (SBPE e FGTS)  atinge R$ 464 milhões, participando com quase 70% do mercado.

 Financiamentos ao comprador

As diferentes modalidades de financiamento ao comprador foram apresentadas pelo superintendente Jairo Manfro. A tradicional, TR, com taxas que variam de  6,5% a 8,50% ao ano;  o IPCA ( 2,95% a 4,95% ao ano) e a Taxa Fixa ( 8% a 9,75% ao ano). A variação das taxas varia conforme o grau de relacionamento entre o cliente e a Instituição. Quando questionado sobre os efeitos das mudanças no resultado das contratações, Troglio apontou o resultado obtido desde o lançamento da linha de crédito com IPCA.  Lançada em agosto de 2019 a operação já atingiu R$ 4 bilhões em contratação até o momento. A estimativa era de R$ 1 bilhão.

 Financiamento à produção

Manfro destacou mudanças no crédito à Pessoa Jurídica que prometem trazer incentivos à produção habitacional do decorrer de 2020. Entre as novidades destacou o Portal da Construção Civil (https://construtora.caixa.gov.br), que possibilita o acesso e a análise de documentação (engenharia, financeira e jurídica) por meio digital.

São dois os produtos ofertados ao setor: o Plano Empresário da Construção Civil (PEC), considerado mais simples para contratação. O diferencial em relação ao praticado por outros bancos é o desligamento com 80% de obra concluída.  Outra novidade, no caso dos empreendimentos, é o financiamento de 90% do valor de avaliação. Quanto ao tradicional Imóvel na Planta – Apoio à Produção, destaca-se a  possibilidade do desligamento e assinatura de contratos com os compradores de imóveis desde o início da obra, podendo, também, a empresa solicitar o recurso do financiamento conforme o andamento do cronograma. São quatro opções de taxas à Pessoa Jurídica (TR +% a.a, IPCA + % a.a, CDI + Cupom e % CDI), com variação atrelada ao grau de relacionamento com a Caixa.

O Sinduscon-RS estudará formas de aproximação das empresas associadas com a Caixa, visando esclarecer  vantagens e financiamentos mais adequados às demandas apresentadas.

Leia Também

Deixe seu comentário